Clarim - Livro
Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
EDITORIAL - Fora do ritmo
07/06/2017, às 08:35:32

A administração municipal tem tudo para deslanchar, porém ainda enfrenta descompassos. O prefeito Aracely de Paula assumiu a prefeitura em novembro de 2014 e, no decorrer de 2015, realizou uma auditoria para ter ciê-ncia da situação e planejou a retomada das obras que estavam paralisadas desde a gestão anterior, além das que pretendia executar em 2016. A questão é que apesar do aumento de arrecadação, da significativa redução da dívida municipal e dos recursos reservados aos investimentos, o desempenho da prefeitura em 2016 não foi o esperado e, continua a desejar, passados quase seis meses de 2017. O tempo avança e a prefeitura está fora do ritmo, seja em relação às obras, como também à gestão.    

Algumas obras já licitadas, em licitação e a licitar desde o início de 2016, com prazos de execução previstos de até 10 meses, ainda não foram entregues pelo prefeito Aracely de Paula. No início de 2017, a previsão era de que seriam inauguradas em abril passado, mas se já estão concluídas, ainda não estão sendo utilizadas pela população.

A maior e mais esperada dessas obras é a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que realmente está concluída desde abril passado, porém os equipamentos não devem ter sido licitados e adquiridos paralelamente a sua execução, como a princípio estava previsto, porque seria aberta em dezembro de 2016. A outra grande obra e que também seria entregue no fim do ano passado é a revitalização do Parque do Cristo. Provavelmente, já está finalizado, mas o parque não pode ser reaberto sem que tenha uma efetiva destinação para não cair no desuso mais uma vez, como de fato ocorreu ao longo dos últimos trinta anos, embora nunca tenha estado como hoje após essas obras. Recentemente, o prefeito anunciou que pretende melhorar o acesso ao setor Norte pelo bairro Santa Rita, o que até pode ser uma justificativa para postergar a reabertura do Parque do Cristo e planejar o seu uso até lá.

O conjunto do bairro Max Neumann, com creche, escola e Unidade Básica de Saúde (UBS), previsto desde 2013 e, depois incrementado com quadra coberta, campo de futebol e posto policial pela atual gestão, está em parte concluído, como a Escola Municipal Romália Porfírio que inclusive já está funcionando. Porém, a obra mais atrasada é a da UBS, anunciada desde 2012, quando foi denominada Uninoroeste, cujo prazo de execução era de 8 meses.         

Das obras planejadas para 2016, também não foram entregues o novo ATC, a remodelação da av. Antônio Carlos, o Cemei do bairro São Pedro, a cobertura da feira do bairro Urciano Lemos, a duplicação da av. Hitalo Ros, a Casa Abrigo e a Casa Lar, a Escola Aziz J. Chaer e o canil. Embora a prefeitura prima pela qualidade do projeto e das obras e, algumas já estejam praticamente concluídas como o canil, outras nem foram iniciadas como as das avenidas Antônio Carlos e Hitalo Ros. O Centro Administrativo é outra obra ainda a ser retomada e, quiçá, com as obras do acesso Norte haja uma solução para a avenida construída na encosta do Parque do Cristo que nunca foi aberta.

Se a prefeitura tem recursos, está saneada e o prefeito é reconhecido pela sua capacidade administrativa, onde estão os gargalos? É certo que a máquina pública precisa há muito tempo ser modernizada, não só em relação à infraestrutura física, como também a humana. Os processos continuam arcaicos, burocráticos, carentes de informatização, em todas as áreas. A impressão que se tem é a de um governo centralizado, onde tudo aguarda as decisões do chefe e as ações são dispersas, não há mesmo muita integração até pela falta de condições materiais. Com cerca de 5 mil servidores, ainda não existe o Plano Geral de Cargos e Salários, o concurso público abriu somente 300 vagas e com a oferta de salários iniciais muito aquém em relação ao mercado.

É preciso ter ritmo, estar bem instrumentado e trabalhar de forma orquestrada, além de ser criativo para vencer a morosidade e as dificuldades inerentes ao poder público. Araxá continua no aguardo de uma nova composição.

Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia